Conecte-se a nós

Negócios

Cooperativa vai aumentar a renda dos agricultores de Ponte Alta

Published

em

Ponte Alta, 18/06/2010, Correio Lageano

 


A safra da moranga deve chegar a seis mil toneladas, superando em três vezes a do ano passado, que foi de duas mil toneladas. Através da Cooperativa Regional Agropecuária Terra Livre (Coopertel), o município pretende industrializar vários produtos como moranga, cenoura, pepino, cebola e beterraba, com o objetivo de incrementar a renda.

 


Por problemas nos maquinários, a Coopertel ainda não está em funcionamento. O prazo para a conclusão, que era início de maio, ficou para o mês de julho. “Tivemos que adaptar as máquinas para trabalhar não somente com a moranga, e sim com vários produtos”, disse Amauri Fracaro, do Conselho Administrativo.

 


Fracaro explica que com o maquinário será possível produzir conservas de pepino, cebola, cenoura e beterraba, doces de moranga e maçã e farinha de moranga, além da semente caramelizada de moranga que, segundo Fracaro, é um dos produtos mais procurados pelos turistas. “A Coopertel também vai organizar o plantio dos agricultores”, completou.

 


Para dar mais suporte ao agricultor, está prevista a aquisição de um caminhão, no valor de R$ 313 mil, destinado ao transporte da matéria-prima, e a construção de uma casa colonial, avaliada em R$ 100 mil. A casa tem como intuito vender os alimentos industrializados pela cooperativa. Além disso, serão feitas refeições para a sociedade e turistas que comprarem os produtos. “Tudo isso é importante, pois incentiva o comércio dos produtos, além de melhorar a renda dos agricultores”, avaliou.

 


O prefeito Luiz Paulo Farias diz que os agricultores que já investiam no cultivo da moranga de exposição e da espécie cabotiá, começaram a plantar a moranga do tipo “menina brasileira” este ano, com foco na industrialização que vai ser feita pela Coopertel. Farias informa que 60 toneladas dessa espécie já estão estocadas, à espera do início dos trabalhos da cooperativa.

 


Farias comenta que o preço de venda do produto melhorou e hoje está R$ 0,80 o quilo, incluindo o valor do frete. Os produtores aproveitam a boa fase para comercializar cargas em Minas Gerais, Brasília, Argentina e São Paulo, que hoje consome 80% da produção do município.

 


Com a cooperativa funcionando a moranga vai ser transformada em farinha para merenda escolar e suas sementes serão caramelizadas para exportação para os mercados da Alemanha e China. “A indústria vai gerar 30 empregos diretos e indiretos, além de renda para o homem do campo, que vai agregar valor ao seu produto”, adiantou o prefeito.

 


Além da safra de Ponte Alta, a Coopertel deve industrializar parte da produção de municípios como Correia Pinto, Campo Belo do Sul e Curitibanos.

 

 

Foto: Arquivo CL

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: