Conectar pessoas é tema do Prêmio Empreendedor – CL+
Conecte-se a nós

Notícias

Conectar pessoas é tema do Prêmio Empreendedor

Published

on

Evento lotou o Serrano Tênis Clube, nesta quinta-feira - Foto: Andressa Ramos

Com a rapidez na troca de informações, as pessoas estão cada vez mais conectadas à internet, porém, na maioria das vezes, esquecem de criar conexões e relações entre si. Pensando nisso, o 19º Prêmio Empreendedor José Paschoal Baggio será apresentado de uma forma diferente. O modelo de auditório foi deixado de lado para que os convidados pudessem fortalecer e começar redes de negócios e, até, compartilhar ideias.

A tecnologia está em nossas mãos, seja no smartphone, tablet, computador e até mesmo na televisão, que agora é vendida com internet. Observando a presença do mundo digital, tanto na vida pessoal e profissional, o Prêmio Empreendedor é apresentado com o tema de conexão, que vai além do contato virtual. “O tema da conexão é algo bastante atual no mundo, nas múltiplas situações que vivemos. O Correio Lageano, em seus diversos produtos e serviços, tem a certeza que a informação de qualidade, com conteúdo qualificado, oportuniza às pessoas se conectarem de forma mais assertiva. Desta maneira, nós entendemos que podemos sim contribuir com a vida das pessoas, no sentido de aproximar, no sentido de informar, dar conhecimento a conteúdos, a produtos e serviços confiáveis”, explica a diretora do Correio Lageano, Isabel Baggio.

>Novidades_ Além de inovar o formato de apresentação do evento, o Correio Lageano aproveita para exibir três novidades: sua nova marca, um novo portal e a atualização do projeto gráfico. Isabel Baggio explica que a cada período o CL muda. “Da mesma forma que lançamos um portal responsivo, de fácil acesso e melhor navegação, também atualizamos o projeto gráfico acompanhando o lançamento da nova marca. Há 78 anos nós fazemos isso. Só que agora de uma forma mais acelerada e mais ampla. O mundo da comunicação pede isso. E nós percebemos que esse é o caminho”. Sobre a mudança na marca, Isabel enfatiza que o Correio Lageano permanece como âncora, porém reforçando o CL para criar o link da identidade entre impresso e online.

>Homenagem_ Empresas que se destacam, independentemente dos desafios do mercado e das ações externas que surgem, atuam focadas com o objetivo de desenvolver produtos inovadores e de qualidade, buscando soluções para permanecerem no mercado. São esses os empreendedores homenageados, há 19 anos, no Prêmio Empreendedor José Paschoal. São empresas que se destacam por criarem alternativas, geram impostos, e contribuem para alavancar o desenvolvimento das cidades.

“O Prêmio Empreendedor José Paschoal Baggio representa o coroamento do sucesso empresarial em produtos e na geração de oportunidades de emprego para toda a Serra, principalmente num momento em que Santa Catarina é destaque nacional na abertura de vagas ao longo de 2017”. Raimundo Colombo, governador de Santa Catarina

“Este é um reconhecimento aos nossos empresários de Lages que se destacam no desenvolvimento econômico, na geração de emprego e impostos. O prêmio é valorizado, pois tem a chancela do Correio Lageano, um dos mais importantes e tradicionais veículos de comunicação do nosso estado”. Antonio Ceron prefeito de Lages

Gasoduto chega à serra catarinense

Um modelo pioneiro em Santa Catarina, de gasoduto, será instalado em Lages. O termo que dá autorização às obras foi assinado pelo governador, Raimundo Colombo, o prefeito de Lages, Antonio Ceron, e o presidente da SCGás, Cósme Polêse, no 19º Prêmio Empreendedor José Paschoal Baggio. O presidente da SCGás, Cósme Polêse, enfatiza que projeto é o primeiro a ser instalado em Santa Catarina. “Trata-se de um modelo que adotamos após a realização da missão técnica a Portugal e estamos replicando parte dessa tecnologia na primeira cidade. É a antecipação da oferta de gás natural a regiões ainda não atendidas pelo gasoduto principal da empresa. Construiremos uma rede de distribuição do insumo para atender indústrias, postos de GNV, estabelecimentos comerciais e condomínios residenciais, enquanto a rede principal ainda não chegou na cidade. Quando chegar, a conectaremos a esse sistema isolado que poderá ser atendido com gás comprimido ou gás liquefeito”. Polêse explica, ainda, que o gás natural é uma ferramenta de desenvolvimento importante. Onde ele chega gera renda e qualidade de vida. “Nosso esforço, por orientação do Governo do Estado e o apoio da Agência Reguladora de Serviços Públicos de Santa Catarina é diminuir essas diferenças sociais com a interiorização da oferta do gás natural. As empresas, os usuários de GNV e as residências terão acesso a uma energia limpa, competitiva e que contribui muito para a mobilidade urbana das cidades”.

Opinião_ O vice-presidente da Fiesc para assuntos da Serra Catarinense, Israel Marcon, destaca que essa é uma importante fonte de energia e que para alguns setores representa uma significativa redução de custos e ganhos de eficiência, sendo determinantes inclusive para a perenidade de algumas empresas. A chegada desse tipo de combustível a Lages significa desenvolvimento econômico para toda região. “A oferta do gás natural agrega um importante fator estrutural, não só para as empresas já instaladas, mas como condicionante de atração de novos investimentos. É recuperar uma condição de igualdade com outras regiões que há muito tempo ofertam este recurso”. Para o prefeito Antonio Ceron, o gás é um insumo importante no desenvolvimento econômico da região. “Uma aspiração e luta de anos que felizmente neste dia tem celebrado o convênio da implantação da rede de gasoduto. Por isso, saudamos o governador Raimundo Colombo e o presidente da SCGás, Cósme Polêse, pela iniciativa”.

>A obra_ A execução se dará em duas etapas. A primeira, que tem prazo de término previsto para 12 meses, exigirá investimento de R$ 7,1 milhões na construção de 12,5 quilômetros de rede. Já a segunda etapa resultará na construção de mais 13 quilômetros de gasodutos, com investimento aproximado de R$ 4,2 milhões. As redes estruturantes deverão receber aproximadamente 180 mil m³ de gás natural por mês. Em estimativa de mercado feito pela SCGás, são três indústrias, 167 estabelecimentos comerciais, 476 unidades residenciais e três postos de GNV que podem ser atendidos inicialmente, após a conclusão do projeto. A previsão é de que as obras tenham início no próximo mês de fevereiro. As redes estruturantes, também conhecidas como redes isoladas, consistem em um trecho de gasodutos desconectados da rede principal, que pode ser abastecido por veículos que transportam o gás natural comprimido ou líquido até o local de distribuição. A SCGás tem investido na interiorização do insumo através do Projeto Serra, mas a previsão é de que a chegada da rede principal a Lages ocorra a partir de 2020. As redes estruturantes anteciparão a oferta e estimularão a demanda pelo gás natural no município.

 

Empresas homenageadas no Prêmio Empreendedor

>>Alimentos
Ambev
Cooperativa Frutas de Ouro
Cooperserra
Copercampos
Cooperplan
Cravil
Hiragami’s Fruit
JBS
Malke
Pepsico do Brasil
Sanjo
Vossko do Brasil

>>Florestal
Blue Forest
Boa Esperança
Borges Madeiras
Florestal Gateados
J.J Thomazi
Kimberly-Clark
Klabin
Madeireira Rodrigues
Madepar
P&P Madeiras
Sudati Painéis

>>Comércio
Claro
Havan
Ipiranga
Obradec Revestimentos
OI
Raízen
TIM
Vivo

>>Supermercados
Angeloni
BIG
Bistek Supermercados
Super Alvorada
Supermercado Martendal
Supermercados Myatã

>>Metalmecânico
GTS do Brasil
Mill Serras
Minusa
Timber Forest

>>Energia
Baesa
Celesc
Eletrosul
Engie

>>Química
Avanex
Bauminas
Resitol

>>Logística
Expresso Adorno
Transportadora Zappellini

>>Destaque
Casa de Apoio Colibri
CDL Lages
Aprender Brincando
Malhas Maraschin
Cansian Zamban

Comentários

Notícias

Supremo concede prisão domiciliar a presas grávidas ou com filhos menores de 12 anos

Published

on

Por

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu na terça-feira (20) conceder prisão domiciliar a todas as mulheres presas preventivamente que estão grávidas ou que sejam mães de crianças de até 12 anos. A medida vale somente para detentas que aguardam julgamento e não tenham cometido crimes com uso de violência ou grave ameaça, e também vai depender da análise da dependência da criança dos cuidados da mãe. Cerca de 4 mil mulheres devem ser beneficiadas.

A decisão foi tomada a partir de um habeas corpus protocolado por um grupo de advogados militantes na área de direitos humanos, com apoio da Defensoria Pública da União (DPU). A medida vale para presas que estão em uma lista do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e que foi remetida ao Supremo pela DPU.

De acordo com a decisão, os tribunais de Justiça do país serão notificados sobre a decisão e deverão cumprir a decisão em 30 dias. Os parâmetros também deverão ser observados nas audiências de custódia.

Ao votar pela concessão da prisão domiciliar, o relator do caso, ministro Ricardo Lewandowski, entendeu que concessão do habeas corpus coletivo se justifica diante da realidade degradante das mulheres nas prisões brasileiras, com detentas sem atendimento pré-natal e casos de presas que dão à luz algemadas.

Bebês encarcerados

Em seu voto, Lewandowski citou dados que mostram que somente 34% das prisões têm celas para gestantes, 30% possuem berçários e apenas 5% têm creche.  “Seguramente, mais de 2 mil pequenos brasileirinhos estão atrás das grades com suas mães, sofrendo indevidamente contra o que dispõe a Constituição”, argumentou o ministro.

O entendimento do relator foi seguido pelos ministros Dias Toffoli, Gilmar Mendes e Celso de Mello. O ministro Edson Fachin foi o único a votar contra a medida, por entender que a prisão domiciliar para lactantes deve ser analisada caso a caso.

Durante o julgamento, a DPU e entidades de defesa de direitos humanos pediram que fosse aplicada a todas as mulheres presas no país a regra prevista no Artigo 318 do Código de Processo Penal (CPP), que determina a substituição da prisão preventiva pela domiciliar para gestantes ou mulheres com filhos de até 12 anos incompletos.

Apesar de estar previsto no Código de Processo Penal, a Justiça entende que a concessão dos benefícios às gestantes não é automática e depende da análise individual da situação de cada detenta.

A Defensoria argumentou que o ambiente carcerário impede a proteção à criança que fica com a mãe no presídio. O órgão também destaca que algumas mulheres são mantidas algemadas até durante o parto. Além disso, segundo a DPU, na maioria dos casos, as mulheres são presas por tráfico de drogas e, após longo período no cárcere, acabam condenadas apenas a penas restritivas de direito.

Fonte: Agência Brasil

Comentários
Continue Lendo

Notícias

Passageira de moto fica ferida em acidente

Published

on

Foto: Divulgação

Acidente deixou passageira de motocicleta ferida na Avenida Juscelino Kubitschek, no Acesso Norte de Lages, na noite de terça-feira (20). De acordo com o Corpo de Bombeiros, Sariana Mota Cruz, de 24 anos, que sofreu múltiplas fraturas, ela estava em uma moto com placas MDY 9073 de Lages, conduzida por Jackson Batista de Liz 35 anos. Ela foi socorrida pelas equipes do Samu e bombeiros e foi levada ao hospital. 

Além da moto se envolveram no acidente, um caminhão Volvo 360, com placas IMD-7807 de Urussanga, conduzido por Cláudio Pereira Cândido da Silva, de 27 anos, e uma Montana conduzida por Eduardo Andrade Schmidt, de 24 anos, os condutores não se feriram.

Comentários
Continue Lendo

Notícias

Correios atrasam entrega de mercadorias e surgem reclamações

Published

on

Foto: Tânia Rego/Agência Brasil/ Divulgação

As entregas realizadas pelos Correios têm tido problemas com relação ao cumprimento de prazos, é o que afirmam os consumidores, que reclamam que as encomendas têm chegado com muito atraso e afirmam que o problema persiste desde o fim do ano passado.

Para não pagar as contas depois do prazo do vencimento, a dona de casa Leonilda Oliveira Gomes têm impresso os boletos através da internet. Faturas de cartão e telefone têm chegado na sua caixa de Correio quando está perto do vencimento das faturas do mês seguinte. “Já reclamei no 0800 dos Correios, mas nada mudou. E o pior é que às vezes tem que pagar juros das contas, porque elas não chegam no prazo de pagar”.

Os estabelecimentos também enfrentam problemas com a entrega. O vendedor de uma loja de acessórios de celulares, Luiz Gustavo dos Santos, afirma que o atraso maior aconteceu durante o fim do ano, próximo ao Natal. “As mercadorias que são importadas demoram ainda mais”.

Correios

Em nota, a assessoria de imprensa do órgão informa que está com problemas de transporte a partir de São Paulo, gerando alguns atrasos pontuais de encomendas, especificamente as econômicas (não-Sedex). “O período mais crítico já foi superado. A partir desta semana, a condição de transporte está se normalizando e devemos ter a melhoria dos prazos. A causa mais específica foi o descumprimento de contrato de fornecedor”, informa o documento.

O órgão afirma que o atraso foi mais sentido nas encomendas econômicas. “Mesmo assim, não baixamos de 60% de objetos entregues dentro do prazo em fevereiro. Nossa meta é voltar a 90% dos objetos econômicos dentro do prazo até 28 de fevereiro”.

Em relação ao Sedex, o órgão frisa que está normal, com mais de 94% dos objetos dentro do prazo. “Foram feitos, inclusive, plantões e horas-extras no tratamento da carga e na distribuição nos finais de semana de fevereiro”.

Os clientes que tiverem problemas específicos podem registrar sua demanda no telefone 0800-725-0100 ou no site www.correios.com.br

Comentários
Continue Lendo

Notícias

Falta de visibilidade leva a cancelamento de voo em Lages

Published

on

Aeroporto de Lages - Foto: Divulgação

Cerca de 50 pessoas, que haviam comprado passagem para viajar a São Paulo na segunda-feira (19), não puderam embarcar em Lages. O voo da empresa Azul Linhas Aéreas foi cancelado por falta de teto. Esse argumento é usado quando nuvens ou neblina reduzem a visibilidade a ponto de atrapalhar a operação. O avião finalmente decolou às 10 horas desta terça-feira (20).

Inicialmente, os voos entre Lages e Campinas, em São Paulo, decolavam às 15h30. Agora foram transferidos para às 19h30. Esse é o primeiro voo que foi cancelado, ao menos que se tem notícia, mas a situação pode ficar crítica com a chegada do outono e do inverno. Nos meses mais frios do ano, serrações e tempo fechado são comuns na Serra Catarinense. O cancelamento pode se tornar uma prática e não a exceção.

Geralmente as pessoas utilizam o transporte aéreo porque têm compromissos com hora marcada. Um voo cancelado pode prejudicar o trabalho de anos, que empresários e lideranças fizeram para trazer o serviço para Lages. Quem sabe, agora, o horário dos voos seja revisto.

 

Comentários
Continue Lendo

Capa do Dia

Instagram

Facebook

Rua Coronel Córdova, 84 . Centro . 88502-000 . Lages . SC . Brasil . Fone: 49 3221.3300 . correiolageano@correiolageano.com.br

CL+| Correio Lageano - Todos os direitos reservados ©