Conecte-se a nós

Essencial

Castração: saúde animal

Published

em

Fotos: Cloud Photography

Eles precisam de cuidado, atenção e, acima de tudo, amor. E, com toda a certeza, esse será retribuído em dobro.

Quando perguntada sobre o motivo de adotar animais, Sabrina da Silva, de 21 anos, fala maravilhada: “Vejo o carinho comigo nos olhos deles.”

A jovem levou cinco, de seus nove bichanos, para o mutirão de castração da Associação Lageana de Proteção aos Animais – Alpa, no último fim de semana.

O evento ressaltou a importância da castração para a comunidade com o controle da população de animais domésticos que, muitas vezes, acabam nas ruas; e também sobre a prevenção de várias doenças.

Foram 310 animais castrados, sendo que 135 procedimentos foram oferecidos gratuitamente às pessoas sem condições de arcar com a cirurgia. Dessas, 122 foram realizadas. Outras 188 cirurgias foram oferecidas a preço social.

A ação também abriu portas para os motociclistas do Abrute’s Brasil, que puderam retornar com o trabalho voluntário do grupo. “A Alpa nos deu a oportunidade de voltar à ativa nas ações sociais, que já eram realizadas no grupo, junto a essas almas que são realmente gratas,” diz o integrante Riscado, sobre os cachorros. Foram oito integrantes de Lages, sendo oito de Rio do Sul e um amigo do clube Renegados da Serra, prestando serviço aos animais.

A ação foi desenvolvida pela ALPA e a Clínica Veterinária Projeto Castração. Os procedimentos cirúrgicos foram realizados na Unidade Móvel do projeto. A carreta tem 15 metros de extensão e é devidamente equipada com consultórios, materiais e utensílios.

Essa foi uma edição com recordes e comemorações, pois foi a primeira a ofertar castrações gratuitas às famílias carentes, com o auxílio de pessoas físicas e jurídicas, como o Projeto Sensibilização (Polícia Militar, Ambiental e Prefeitura), Projeto Tampet’s e recursos da Alpa. Na primeira, foram realizadas 260 cirurgias e, na segunda, 290.

Adoção Responsável

Na família de Sabrina tem três gatas e seis cães. Desses, dois apareceram para comer e nunca foram embora.

Ela conta que sempre teve uma paixão pelos animais, começou a adotar quando achou uma cachorrinha desnutrida e a levou para casa. E, mesmo sem muitas condições, recebe vários animais como lar temporário. Muitosdeles passaram por maus tratos.

“Existem pessoas cruéis, que fazem mal a um ser que não pode se defender,” diz ela.

Mesmo perante as dificuldades, Luana Souza é voluntária da Alpa há 5 anos.

Sua motivação vem do amor pelos animais e também da segurança que o comprometimento dos demais integrantes da Alpa têm com o projeto.

“O nosso foco não é abrigo de animais, pois acaba virando depósito. O nosso foco é a educação e conscientização das pessoas sobre os seres vivos,” diz ela.

As 13 vagas gratuitas que restaram do Mutirão serão ofertadas no projeto Tampet’s Lages, com animais pré-selecionados.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Cuidados pós-castração

Após a cirurgia, o animal ainda estará sobre o efeito da anestesia, apresentará andar cambaleante

Sintomas como vômito, urina ou fezes sem controle, podem ocorrer

Nas primeiras 24 horas, o animal deve descansar em local seguro e escuro

Não dar água, nem alimentar os animais no primeiro dia. Ele poderá não querer comer nas próximas 72 horas

O animal deverá ficar em repouso por 10 dias para os pontos não abrirem

Usar colar elisabetano ou roupa cirúrgica, para que os pontos não abram

Você pode fazer uma roupa com uma camisa velha ou para o gato com uma meia

A medicação deve ser feita conforme a prescrição do veterinário

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Cinema

Facebook

Anúncio
%d blogueiros gostam disto: