Conecte-se a nós

Notícias

Campanha de vacinação vai até o final do mês

Published

em

Fotos: Camila Paes

Uma gotinha e uma picadinha rápida. Assim, em menos de cinco minutos, a criança fica imune ao sarampo e à poliomielite. Essas doenças já não assustavam mais os brasileiros, mas a queda do número de imunizações fez com que o Ministério da Saúde lançasse nova campanha, que começou na segunda-feira (6) e segue até o dia 31 deste mês.

A pequena Elisa Manuela Muniz Arruda, de 4 anos e meio, entrou um pouco assustada na sala de vacina da Vigilância Epidemiológica de Lages. Mas, com todo carinho e atenção, a enfermeira convenceu a garotinha a sentar na maca e tomar a gotinha que protege contra a poliomielite e a vacina contra o sarampo.

Depois de ser corajosa, Elisa ganhou uma tatuagem do Zé Gotinha

A primeira imunização foi fácil, mesmo com gosto amargo, mas a injeção assuntou Elisa. Entretanto, em pouco tempo, a menina já estava mais calma e contente com a sua mais nova tatuagem do Zé Gotinha, personagem que simboliza as campanhas de vacinação brasileira. Elisa é moradora da localidade de Coxilha Rica e mesmo com a carteira de vacinação em dia, a mãe não deixou de reforçar a dose.

O mesmo aconteceu com Iago Macedo dos Anjos, de 3 anos, morador do Jardim Celina. O menino aguardava na fila da Vigilância Epidemiológica que, na tarde de segunda-feira (6), estava grande. A mãe Leonice Alves Macedo explica que, mesmo com a carteirinha em dia, também optou por imunizar novamente o filho.

Mesmo já tendo recebido as duas doses, Iago também será imunizado

Quem deve se vacinar

Nesta campanha, crianças de 1 ano a 4 anos, 11 meses e 29 dias devem ser imunizadas, mesmo que já tenham tomado as duas doses. Estão livres da imunização aquelas que foram vacinadas para sarampo e poliomielite nos últimos 30 dias.

Em Lages, a expectativa é que 8 mil crianças sejam imunizadas e na região da Amures, 15 mil. Adultos e crianças maiores de 5 anos, podem ser vacinados normalmente após o final da campanha.

Sarampo volta a preocupar o país

O Brasil tem 822 casos confirmados de sarampo em 2018. Já em relação à paralisia infantil (poliomielite), trata-se de uma precaução, já que 312 cidades estão abaixo da meta preconizada para o controle da doença. Uma dessas cidades é Palmeira, na Serra Catarinense. Além disso, um caso foi registrado na Venezuela em junho.

Não há, contudo, casos de paralisia infantil no Brasil, já que o país erradicou a poliomielite do território em 1994. O certificado de eliminação do sarampo havia sido alcançado em 2016.

Segundo a gerente da Vigilância Epidemiológica de Lages, Sumaya Pucci, não há nenhuma suspeita de sarampo em Lages, mas um caso suspeito em Joinville, no Norte do Estado. Sumaya ainda ressalta que é imprescindível a apresentação da carteirinha no momento da vacinação.

Dia D será no dia 18

Em todo o País, o dia D da imunização será no sábado (18), quando postos de saúde e a Vigilância Epidemiológica ficarão abertos durante todo o dia. Até lá, as vacinações devem ocorrer das 8h às 12h e das 14h às 18h na Vigilância Epidemiológica e das 8h ao 12h e 13h às 17h nos postos de saúde.

Em Lages, as unidades dos bairros Copacabana, São Pedro, São Francisco e Santa Mônica não estão fazendo imunização e só voltarão no dia D. Até lá, os moradores podem procurar as unidades mais próximas ou a Vigilância Epidemiológica.

O Ministério da Saúde informou que para a poliomielite, as crianças que não tomaram nenhuma dose durante a vida, receberão a Vacina Inativada Poliomielite. Já os que já tiverem tomado uma ou mais doses, receberão a Vacina Oral Poliomielite, a famosa “gotinha”. Em relação ao sarampo, todas as crianças receberão uma dose da vacina Tríplice Viral (que também protege contra a caxumba e a rubéola).

Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: