Conecte-se a nós

Notícias

Caminhoneiros seguem na paralisação. Ato chega ao 10º dia

Published

on

No Posto Peruzzo uma longa fila se formou para abastecer o veículo - Foto: Andressa Ramos

Apesar de toda a pressão e cansaço, dias e quilômetros longe de casa, caminhoneiros e caminhoneiras seguem na paralisação para reivindicar a queda nos preços dos combustíveis. O grupo de caminhoneiros que se conheceu no posto Ampessan, na BR-116, em Lages, Marcelo, Waldeci, Claudinei, Valdemar, Odair e Adelar, diz que é revoltante ver os proprietários de automóveis abastecendo os carros, enquanto eles estão parados, reivindicando valores mais baixos.

A caminhoneira e integrante da comissão organizadora da paralisação em Lages, Ana Paula Mendes, ressalta que: “Se não tiver a redução da gasolina, o povo não venha ‘sentar a lenha no caminhoneiro’, pois, quando a gente precisou de apoio para as pessoas não abastecerem, a primeira coisa que fizeram foi abastecer”.

Mas Ana Paula destaca a importância do envolvimento de alguns moradores de Lages no acampamento dos caminhoneiros, que auxiliam com comida, roupas, cobertores, e outros mantimentos. “A nossa manifestação não se reduz só no diesel, mas sim em todos os combustíveis. Ver as pessoas abastecendo é um tapa na cara, nos revolta. É uma decepção ver as filas.”

A liberação de alimentos, gás de cozinha e combustível está sendo de forma gradativa e fracionada. Ana explica um acordo para a liberação de combustível foi para não deixar as pessoas prejudicadas, porém, isso gerou conflito entre os caminhoneiros.

Filas nos postos de combustível

A terça-feira nem bem tinha começado, e os carros já estavam parados nas filas dos quatro postos que receberam combustíveis na noite de segunda-feira, em Lages. O posto Ouro Preto, no Coral, começou a abastecer às 20 horas de segunda-feira (29), porém, por volta do meio-dia de ontem já não tinha mais combustível.

No posto Dematé, na Avenida Duque de Caxias, a gasolina acabou no fim da tarde de ontem. No posto Peruzzo, na BR-282, algumas pessoas deixaram o carro na fila e foram dormir, ou ficaram por ali mesmo. Perto das 15 horas, o posto tinha apenas reserva para abastecer 250 carros.

Governo cumpre medidas anunciadas

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) abriu uma chamada pública para a contratação de caminhoneiros autônomos para serviços de frete. O serviço requerido pela companhia prevê a remoção de 26 mil toneladas de milho dos estoques públicos localizados em Sorriso/MT para a cidade de Palmeira do Piauí/PI.

A chamada pública é um dos pontos acordados entre governo e caminhoneiros. A contratação de autônomos pela Conab, que é uma empresa pública, faz parte dos 12 itens do acordo fechado entre as duas  na semana passada. A Medida Provisória nº 831 oficializou o combinado.

Senado

Após votar seis medidas provisórias (MPs) na segunda-feira (28), os senadores aprovaram, ontem, o requerimento de urgência do projeto de lei que reonera setores da economia e contém um artigo que pode baratear o preço do diesel. Devido à crise gerada com a manifestação dos caminhoneiros.

Com a pauta livre, o Senado pode agora se debruçar sobre o projeto que retira a desoneração, ou seja, os benefícios fiscais concedidos pelo governo a 56 setores da economia. A matéria foi aprovada na semana passada pela Câmara Federal após os deputados incluírem um trecho que estabelece alíquota zero do PIS (Programa de Integração Social) e da Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) cobrados sobre o óleo diesel até o fim do ano. Embora não haja acordo em torno do projeto, os senadores já podem discuti-la em plenário.

Comentários
Compartilhe

Notícias

Festival Internacional Música na Serra começa neste domingo

Published

on

Maestrina Regina Kinjo ensaia com o coral infantil na Fundação Cultural de Lages - Foto: Bega Godóy

Regido pela maestrina Regina Kinjo, o Coral Infantil Música na Serra abre a 6ª edição do Festival Internacional Música na Serra neste domingo (15), às 20 horas, no Teatro Marajoara, em Lages. O evento, com entrada gratuita, vai até 21 de julho com programação variada para todos os públicos.

A cada ano, o Festival Internacional de Música apresenta novidades. Nesta edição, haverá cantos líricos adulto e infantil, balé adulto e infantil, orquestra sinfônica e os próprios professores fazendo apresentações.

O incremento na programação é pensado no sentido de não distanciar do clássico que é o propósito do evento. “É um evento erudito, mas tem um tom que agrada a todas as pessoas, desde a que é erudita, àquela que está na iniciação de compreensão do que é o mundo clássico”, explica a diretora do Correio Lageano Isabel Baggio. Atrações com mais leveza e compreensão por parte da pessoa que não tenha aprendizado da música tão elevado é uma das novidades da edição.

A expectativa, segundo a diretora é de teatro lotado em função do crescimento do festival, do currículo dos professores, da repercussão, credibilidade ao longo do tempo que foi sendo construído e a própria divulgação, pois está incluído na programação do Festival de Inverno Serra Catarina. “Esperamos ter uma boa receptividade e isso se transforma em público”, acrescenta.

O festival vai levar apresentações em lugares públicos como asilos, escolas, hospitais, shoppings e até nas ruas, mesmo que o ato não esteja na programação.

Para Isabel, a cidade se apropriou do evento à medida que o tempo passou e está entendendo que o Festival Música na Serra está aqui para importar todas as atrações naturais de inverno. Cada cidade cria seu ambiente agregando-o ao turismo.

Assim mantém-se o turista por mais tempo na cidade, pois terá o que fazer. Um ciclo que o turismo percebe como positivo. Um conjunto de atividades onde as pessoas  são retidas pelas atrações e consequentemente os recursos vêm à medida que o serviço for consumido num processo de cooperação como instrumento de turismo. “Neste sentido cada município tem sua peculiaridade e Lages oferece o Festival de Música”, salienta.

Coral

A professora Regina Kinjo, está à frente do Coral Infantil desde que foi implantado no Festival Internacional Música na Serra. Ela defende a participação de crianças em atividades culturais de qualidade. O Festival é  uma realização do Instituto José Paschoal Baggio em parceria com o Ministério da Cultura, patrocínio da Cervejaria Ambev, Engie, Havan, Celesc e Prefeitura Municipal de Lages.

Confira a programação www.musicanaserra.com.br

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Notícias

Maioria da torcida lageana era para a Croácia

Published

on

Nem parecia que o Brasil não estava no final da Copa do Mundo. A torcida dos lageanos quase total para a Croácia, fez parecer que a equipe verde-amarelo estava jogando contra a França. No Lages Garden Shopping, ficou bem visível para qual time a maioria vibrava. Quando a França fez os gols, não se ouviam gritos de alegria, mas sim muitos lamentos. Quando os croatas marcaram, teve gente que deu pulo para festejar. Porém, a torcida não foi suficiente, o resultado foi de 4 a 2 para França.

Quase todos que foram assistir a final no shopping aproveitaram para almoçar. Quem comemorou muito, independentemente do resultado do jogo, foram os comerciantes, que correram para dar conta da demanda de atendimento.

O eletrônico autônomo, Flávio Velho, 56 anos e sua esposa Laura Lisboa planejaram o almoço de domingo com antecedência. Eles não pensaram duas vezes para assistir a grande final fora de casa, convidaram amigos, mas todos preferiram o conforto do lar. Ele conta que não pôde assistir os jogos do Brasil porque alguns clientes que não curtem futebol e muito menos o time brasileiro, chamavam ele para algum serviço. “Fiz questão de assistir hoje e torcer para a Croácia, pois eles nunca ganharam uma Copa”.

Casal torceu para a Croácia enquanto almoçava

Outro torcedor da Croácia era Dorvalino Pedro de Melo Filho. A escolha dele foi igual a de muitos. Pelos croatas nunca terem ganhado uma Copa e terem um desempenho bom, ele, como muitos, acreditava que mereciam a taça.

Praça de alimentação do Lages Garden Shopping ficou lotada

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Notícias

Motociclistas morrem em acidente na BR-282, em Rancho Queimado

Published

on

Foto: Divulgação

Dois motociclistas morreram após um acidente de trânsito no quilômetro 70 da BR-282, em Rancho Queimado, após colisão entre as duas motos. Sendo uma com placas de Itajaí, e a outra com placas de Navegantes.  

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF) o acidente aconteceu na tarde deste sábado (14). Suspeita-se que um dos motociclistas estivesse trafegando acima do limite de velocidade permitida. Com isso, teria perdido o controle da moto em uma curva, atingindo o condutor que trafegava em direção a Lages. 

Equipes do Samu, helicóptero Arcanjo do Corpo de Bombeiros, foram acionados, porém, não deu tempo de socorrer as vítimas. Os dois motociclistas morreram no local.

Ainda de acordo com informações, uma das vítimas fatais, estava vindo para o Motoneve. A PRF não divulgou mais detalhes sobre o acidente e nem a identidade das vítimas.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Instagram

Facebook

Anúncio

Rua Coronel Córdova, 84 . Centro . 88502-000 . Lages . SC . Brasil . Fone: 49 3221.3300 . correiolageano@correiolageano.com.br

CL+| Correio Lageano - Todos os direitos reservados ©