Bombeiros iniciam Operação Veraneio no Salto Caveiras – CL+
Conecte-se a nós

Notícias

Bombeiros iniciam Operação Veraneio no Salto Caveiras

Published

on

Bombeiros fazem ronda no alagado do Salto Caveiras - Fotos: Susana Küster

Com o objetivo de evitar afogamentos, o Corpo de Bombeiros começou, no dia 17 de dezembro, e segue até o dia 25 de fevereiro com a Operação Veraneio no Salto Caveiras. Os bombeiros alertam que a represa do Salto Caveiras não é local adequado para banho, devido a sua profundidade muito acentuada a poucos metros da margem.

As ações de prevenção são focadas em uma região do salto que tem bares aos domingos e feriados, das 09h30min ao meio-dia e das 14 horas às 19 horas. A operação do ano passado não contabilizou nenhum afogamento.

O batalhão de Lages, que compreende além do município, as cidades de São Joaquim e Rio do Sul contabilizou 18 óbitos por afogamentos, ocorridos de 15 de março de 2016 a 15 de março de 2017. Segundo o tenente Varela, o batalhão está dentre os 14 batalhões, que mais atendem e registram óbitos em água doce no Estado. “Desde 2012 os óbitos não baixam de 12 no período de um ano”.

A estrutura para a operação é formada por dois bombeiros, uma embarcação motorizada, um jet ski e uma caminhonete. Além de materiais e equipamentos diversos, como nadadeiras, boia, coletes salva-vidas, cabo flutuante, entre outros. Os bombeiros sinalizaram na represa os locais que o público pode acessar com segurança.

Orientações do Corpo de Bombeiros

1. Não ingerir bebida alcoólica e acessar um ambiente aquático.

2. Ao se alimentar, aguardar duas horas para nadar.

3. Manter as crianças em constante vigilância e com colete salva-vidas.

4. Verificar sempre a profundidade e não mergulhar (saltar na água de cabeça), sem conhecer o ambiente.

5. Atentar para as orientações ou sinalizações colocadas pelo Corpo de Bombeiros Militar.

6. Não usar colchões infláveis ou boias de pneu, elas dão uma falsa sensação de segurança, caso o banhista perca o contato com as mesmas em locais mais profundos, pode ficar a deriva e se afogar.

7. Caso observe alguém se afogando o ideal é que não entre na água, caso não domine técnicas de natação e/ou salvamento aquático, pois poderá ser mais uma vítima. Leve para estes locais uma boia a qual deve ser ancorada por um cabo (corda), em um ponto fixo e firme na margem (represas, açudes, lagos e lagoas etc), arremessando-a para a vítima se necessário.

8. Os condutores de embarcação a motor e jet sky devem ser habilitados, com carteira de habilitação Arrais Amador expedida pela Marinha do Brasil.

9. Observar o limite de peso para a embarcação e/ou quantidade de pessoas, bem como os ocupantes da embarcação devem usar sempre o colete salva-vidas.

10. Parques aquáticos, clubes com piscinas com profundidade superior a 1,5 e dimensão horizontal maior que 12 metros, devem manter serviço de segurança aquática (guardião de piscina) devidamente identificado, durante todo o período de funcionamento do local.

Comentários

Notícias

Edital para revitalização será lançado em breve

Published

on

Espaço que abrigava Colégio Aristiliano Ramos faz parte de projeto que custará R$ 20 milhões - Foto: Camila Paes

Está quase finalizada a sessão de posse para o município do espaço do antigo Colégio Aristiliano Ramos, na praça João Costa, no Centro de Lages. Com isso, a prefeitura poderá iniciar a desmontagem do ginásio, que ainda permanece em pé após a demolição da estrutura da escola.

Todo o prédio que antes abrigava o Aristiliano Ramos foi demolido por uma empresa contratada pelo Governo do Estado, em dezembro do ano passado. Este serviço foi realizado primeiro, porque de acordo com o Secretário de Infraestrutura de Lages, Clayton Bortoluzzi, a demolição era emergencial, segundo relatório da Defesa Civil. O ginásio ainda não passou pelo desmonte, já que possui estrutura mais nova e o material poderá ser reutilizado. Quem será responsável por este serviço, diferente da demolição da antiga escola, será o município, que contratará uma empresa para realizar o trabalho.

Entretanto, antes de iniciar o desmonte, engenheiros da prefeitura analisarão os materiais do ginásio e o que poderá ser reaproveitado. Um dos projetos possíveis é para a construção de uma quadra poliesportiva ou de apenas um esporte no Bairro Universitário, próximo ao Ginásio Jones Minosso.

Clayton ressalta que, para que essa análise seja iniciada, é preciso ser concluída a sessão do uso do espaço, que atualmente pertence ao Governo do Estado. Ele acrescenta que esse trabalho está em fase final e deve ser concluído nos próximos dias. Com isso, a equipe de engenheiros passará a analisar a estrutura do ginásio e o que poderá ser reaproveitado do material. Além disso, com a entrada da prefeitura no espaço, será definida uma área para o Recanto do Pinhão, que faz parte das comemorações da Festa Nacional do Pinhão, que começa em maio.

Obra

O secretário ainda explica que, mesmo sem a desmontagem do ginásio, não há impedimento para a inicialização da obra de revitalização do Centro. Ele acrescenta que o edital está sendo montado e após passar pelo setor jurídico da prefeitura, deve ser lançado para a contratação da empresa que realizará toda a obra, que custará R$ 20 milhões. O projeto da obra foi aprovado em julho de 2017, após alterações, principalmente com aumento no número de vagas de estacionamento.

Postes

Um marco importante para o início da revitalização, foi a iniciada da retirada dos antigos postes. A expectativa é que o trabalho seja encerrado na próxima semana e as ruas da Praça João Ribeiro, em frente à Catedral Diocesana e, em seguida, da Rua Marechal Deodoro, do calçadão Túlio Fiúza de Carvalho, e das ruas Coronel Córdova e Nereu Ramos.

Intenção é criar legislação para normatização de publicidades

Entre as discussões sobre a reforma do Centro de Lages, está a mudança das placas de publicidades no bairro. O coordenador regional do Sebrae, Altenir Agostini, explica que um texto padrão para um projeto de lei que definirá os novos padrões, já foi produzido. Entretanto, essa discussão só voltará após o término da revitalização, já que será neste período em que poderão ser colocadas em prática as novas mudanças. Altenir ressalta que a melhoria das fachadas é um processo que precisa acontecer, já que será um complemento para o novo visual do Centro. “É imprescindível que tenha uma legislação e pretendemos fazer um trabalho base para que haja uma normatização”, acrescenta.

Altenir explica que já estão conversando com empresários que procuram o Sebrae, e que quando for realizada essa alteração da legislação, haverá um tempo hábil para a adequação dos empresários.

Comentários
Continue Lendo

Notícias

Colombo fala dos desafios e das conquistas do Governo

Published

on

Raimundo Colombo avaliou sua gestão - Foto: James Tavares

Raimundo Colombo falou sobre os desafios enfrentados durante os dois mandatos. Revelou que o momento é marcado por uma mistura de sentimentos e que a sensação é de dever cumprido. “A emoção é muito forte, a gratidão também, e tem ainda uma sensação de alívio, porque a pressão e a carga de compromissos diminuem”, comentou.

Colombo explicou que está se licenciando para que a transição seja um processo marcado pela harmonia. “É isso que a sociedade merece, que demonstremos maturidade e unidade pra que o Estado continue indo bem. E faremos isso, daremos todo o apoio pra que o Eduardo tenha todo o êxito possível no desempenho da sua missão”.

Colombo disse que ao inaugurar cada uma das obras entregues nestes anos de governo, a motivação para fazer sempre mais tomava conta e o encorajava a seguir em frente com otimismo. Por outro lado, em cada momento crítico na hora de fechar as contas em meio à crise econômica que assustou o país e o mundo, vivia grandes períodos de angústia. Mas independentemente do cenário, a preocupação era sempre a mesma: governar para as pessoas. “Não adianta um governo ir bem, se a população vai mal. Foi essa a filosofia de trabalho que pautou o dia a dia da equipe que fez Santa Catarina ser o último estado a entrar na crise e o primeiro a sair dela.”

Outros temas avaliados

>> Geração de empregos “Hoje podemos comemorar o fato comprovado de que, com um saldo de 29.441 vagas com carteira assinada, Santa Catarina foi o estado que mais gerou emprego no país em 2017. Quando você consegue proteger o emprego, cumpre o primeiro elemento básico de um governo, que é cuidar das pessoas. Uma vaga de trabalho não é apenas um dado estatístico. Cada emprego tem um rosto, um endereço e uma história sendo escrita. É do trabalho que vem o alimento, a educação, a moradia, o lazer, a dignidade de uma família.”

>> Posição “Outra conquista que é reflexo das escolhas ao longo dos últimos anos foi o reconhecimento de Santa Catarina como o segundo estado mais competitivo no país, de acordo com Ranking de Competitividade dos Estados de 2017. No resultado geral, o estado melhorou a sua posição ano a ano.”
“Em 2011, ocupava o sétimo lugar; em 2012 e em 2013, ficou em sexto; em 2014, alcançou a quinta posição; em 2015 e 2016, ficou em terceiro; e em 2017 subiu uma posição e ultrapassou o Paraná, garantido o segundo lugar geral, atrás apenas de São Paulo.”

>> Decisões “No ano de 2017 fomos desafiados ao extremo. Precisamos tomar decisões difíceis e isso, muitas vezes, não traz aplausos, não é popular, no entanto, o que temos como princípio não deve ser mudado. O nosso objetivo sempre foi proteger a sociedade, garantindo o equilíbrio fiscal do Estado. Por isso reduzimos o custo, cortamos gastos e buscamos alternativas de gestão.”

>> Medidas duras “Dois exemplos concretos de medidas adotadas que já estão fazendo muita diferença nas contas públicas são a reforma da previdência estadual e a renegociação das dívidas do estado com a União. Na previdência, além da reforma deflagrada em dezembro de 2015, o Governo de Santa Catarina também criou a SCPREV – Previdência Complementar, que entrou em operação no final de janeiro de 2017 e permite limitar a aposentadoria dos novos servidores ao teto do INSS. Trata-se de um modelo que promove a sustentabilidade do sistema público previdenciário de Santa Catarina e trata com isonomia todos os novos servidores concursados.”
“E em 2016, para a renegociação das dívidas com a União, o Estado recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para questionar a cobrança de juros compostos, dando origem ao processo que ficou conhecido como “Tese de SC” e que foi copiado por outras unidades federativas. A renegociação garantiu fôlego financeiro aos estados, com desconto de 100% da dívida no segundo semestre de 2016, quando a crise chegou ao seu ápice.”

>> Desafios “Ainda temos desafios pela frente, mas muito já foi conquistado, é preciso reconhecer. Obras foram concluídas em todas as regiões do estado, promovendo mais segurança nas estradas e qualidade de vida para a população. E contribuindo para a preservação da boa distribuição demográfica nas cidades catarinenses, um dos principais fatores que promovem a diversidade econômica do estado, característica que mais uma vez ajudou a proteger Santa Catarina da crise.”
“Os avanços nas diferentes áreas do governo também são significativos. O reforço de pessoal na área da Segurança Pública foi um recorde histórico. Na educação, além de novos profissionais e melhorias de infraestrutura nas escolas, estamos aperfeiçoando ainda mais o processo de gestão das unidades. As crescentes demandas da saúde também recebem atenção especial para manter o complexo atendimento em todas as regiões.”

>> Futuro “Mundialmente reconhecido, o agronegócio catarinense é o maior produtor nacional de suínos e o segundo maior de frango. Na Defesa Civil, tivemos ampliações de barragens e a construção de novos radares meteorológicos para alcançar a marca de 100% de cobertura do território catarinense.”
“Tudo isso é resultado do dedicado trabalho de muitos profissionais que, juntos, buscaram fazer não apenas ações de governo, mas ações de estado, ações que superam períodos de governos e divergências políticas e que fortalecem Santa Catarina no presente e também para um futuro cada vez mais promissor. É meu dever reconhecer e agradecer a todos.”

Comentários
Continue Lendo

Notícias

Casa de madeira em Ponte Alta é totalmente destruída em incêndio

Published

on

Incêndio ocorreu de madrugada. Crédito: Divulgação

O Corpo de Bombeiros de Correia Pinto evitou que um incêndio, em uma casa de madeira, na madrugada deste domingo, se alastrasse para mais duas residências em Ponte Alta. Duas guarnições foram até o Bairro Despraiado, na casa de Renato Becker, 32 anos, que não estava no local na hora da ocorrência. Sua irmã, Denise, informou aos bombeiros que ele havia prometido incendiar a própria casa que tinha 24 metros quadrados.

Foi preciso 1,5 mil litros de água para apagar o incêndio e evitar que as chamas se alastrassem para duas casas vizinhas, também de madeira. As casas estavam a menos de 1,5 metro de distância uma da outra.

 

Comentários
Continue Lendo

Notícias

Pacientes denunciam motorista que dorme durante transporte

Published

on

Reprodução/ Divulgação

O serviço de transporte da Prefeitura de São Joaquim tem preocupado pacientes que necessitam do atendimento. Isso, porque um dos motoristas do município é acusado de dormir enquanto transporta os pacientes para outras cidades.

Viviane Andrade Silva é mãe de Evelin da Silva Córdova, 7, portadora da síndrome de Atrofia Muscular Espinhal, conhecida como AME. Por isso, é necessário que a família viaje com frequência para a capital catarinense para realizar exames e consultas médicas. Na próxima segunda, Viviane deve pegar a estrada mais uma vez, já que participará de reunião de junta médica para auxiliar na decisão judicial para que Evelin passe a receber o medicamento que controla a doença, que custa cerca de R$ 2 milhões.

Entretanto, uma decisão da Secretaria de Saúde tem causado preocupação à família. É que o motorista que já foi acusado de dormir enquanto dirige, foi escalado para transportá-los. Viviane revela que entrou em contato com a secretaria, para que o profissional fosse trocado, pois teme que ocorra algum acidente. “Eu até os questionei, caso ocorra um acidente, se eles irão se responsabilizar por nós. Eles me falaram que a responsabilidade deles é só com o motorista”, relembra. Viviane acrescenta que a família não tem condições financeiras para pagar um transporte particular e que Evelin está nervosa por ter que viajar com o condutor.

Outras duas mulheres também já passaram por experiências parecidas. Delmira Oliveira já negou ser transportada pelo motorista que, segundo ela, já é idoso e tem mais de 70 anos. A família chegou a pagar por um transporte particular para ir até uma consulta em Florianópolis. Só que, recentemente, a filha de Delmira esteve internada na UTI em Lages, devido a complicações da diabetes. Quando recebeu alta, o motorista foi escalado para buscá-las. “Eu quase morri de medo, porque ele dormiu durante a viagem”, revela. A vontade de Delmira é de se mudar para Lages, já que é difícil conseguir consultas em São Joaquim.

A dona de casa Adriana Henrique revela que, quando tem necessidade, tem usado o carro próprio quando precisa viajar, por medo de precisar do motorista. Ela explica que já fez reclamações, mas nada é feito. “Não dá para arriscar. É só pegar a rodovia que ele já começa a dormir”, explica. Adriana revela que a secretária disse que viaja com ele e nunca enfrentou problemas.

A reportagem entrou em contato com a secretária de Saúde de São Joaquim, Terezinha Godoy Vieira, mas ela informou que não dá entrevistas por telefone, apenas pessoalmente e, por isso, não se pronunciou sobre as denúncias.

Comentários
Continue Lendo

Capa do Dia

Instagram

Facebook

Rua Coronel Córdova, 84 . Centro . 88502-000 . Lages . SC . Brasil . Fone: 49 3221.3300 . correiolageano@correiolageano.com.br

CL+| Correio Lageano - Todos os direitos reservados ©