Conecte-se a nós

Marketing de Conteúdo

Aulas de Robótica auxiliam no desenvolvimento de estudantes da Educação Básica

Published

on

Alunas do Colégio Bom Jesus concentradas nas aulas de robótica educacional - Foto: Gislaine Couto

A cada dia novas demandas são geradas e com isso a necessidade de criar soluções para atendê-las são essenciais. A maioria dos produtos que utilizamos pode ter sido fabricado por um robô ou, na realização de serviços, muitas máquinas nos ajudam a ser mais rápidos e eficazes.

As novas tecnologias e principalmente a robótica estão presentes em nosso cotidiano e, muitas vezes, nem nos damos conta disso. Por isso a importância de inserir, desde a primeira infância, uma educação tecnológica no contexto escolar se faz necessário.

O contato com a tecnologia e em especial com a robótica educacional promove o conhecimento em diversas áreas além de estimular a capacidade de aplicar conhecimento nas resoluções de problemas e desafios.

Raciocínio lógico, capacidade de resolução de problemas e trabalho em equipe são habilidades e competências desenvolvidas em aulas com robótica educacional. Em Lages, a empresa RoboMind oferece aulas com robótica em duas escolas, no Colégio Bom Jesus e no Sigma.

As aulas são extracurriculares, nas quais os estudantes são divididos em equipes, que têm o objetivo de cumprir desafios e missões. A cada aula, um novo desafio é proposto, e a robótica é utilizada como ferramenta para a resolução de problemas.

O gestor do Colégio Bom Jesus, Marcio Batista de Souza, avalia a robótica “como de fundamental importância, pois agrega áreas de desenvolvimento. É um complemento que auxilia em situações como agilidade na resolução de problemas, na parte lógica, na interpretação dos textos. Essa metodologia desperta variadas formas de ver um problema”.

A coordenadora da RoboMind em Lages, Priscila Rodrigues, destaca que o estudante que aprende essas tecnologias sabe trabalhar em equipe, desenvolvendo seu lado social.

Moderno material didático

Para aulas tecnológicas e modernas é utilizado o Kit de robótica da Lego Education, EV3 com o software Mindstorm, utilizado para programar os robôs construídos. Esse kit é usado até mesmo em faculdades de engenharia.

Estudantes a partir de sete anos podem se matricular no curso, que começa pela modalidade “Inventors”, seguido da modalidade Robotics para estudantes a partir de 10 anos. São trabalhados conceitos de Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática (STEM na sigla em inglês), apresentando os temas de forma didática e lúdica em uma apostila repleta de desafios.

A Robomind

A empresa tem sede em Blumenau e foi fundada há 4 anos e há três está presente em Lages. Está atuante em 13 estados, com mais de 250 professores e 25 mil estudantes. Tudo iniciou com professores da área da educação tecnológica, que quiseram inovar na educação e oferecer algo diferente aos estudantes, pois perceberam que o método tradicional de ensino não era mais suficiente para atender as necessidades do século XXI.

O diretor da empresa, André Sala, destaca que o objetivo da RoboMind é transformar a educação. Uma das diretrizes é o desenvolvimento da capacidade de raciocínio lógico da criança, além do estímulo à autonomia.

“Na faixa de oito a dez anos essas crianças impressionam os professores pelo raciocínio lógico. O principal objetivo é que o estudante conheça e entenda a tecnologia, e que saiba desenvolver a lógica de programação para aplicar em situações do seu dia a dia”, explica André.

Ele opina que a partir da mudança da Base Nacional Comum Curricular, a tendência é que a médio e longo prazo a robótica seja incluída nos currículos tanto de escolas particulares quanto públicas.

“O índice de satisfação dos estudantes é de 97% e esses estudantes têm um desenvolvimento diferenciado nas disciplinas estudadas no contexto escolar. É incomparável o desenvolvimento do estudante que tem robótica com quem não tem essas aulas”, avalia.

Comentários
Compartilhe

Marketing de Conteúdo

Lages fará cirurgias de transplante de córnea

Published

on

Por

A cirurgia apresenta alta porcentagem de sucesso - Foto: Divulgação

A partir deste ano, transplantes de córnea poderão ser realizados em Lages. Desta forma, os pacientes que necessitam do procedimento não precisarão mais fazer longas viagens. As cirurgias serão realizadas na nova clínica de olhos Oftalmolages, que está em processo avançado de construção. A previsão é que sejam realizadas ainda neste ano.

Em Santa Catarina, os centros transplantadores estão em Joinville, Blumenau, Florianópolis, Criciúma, Videira, Araranguá, Balneário Camboriú, Itajaí, Joaçaba, Timbó, São Bento do Sul e São José. A clínica Oftalmolages será credenciada junto a Central Estadual de Transplantes de Santa Catarina para poder oferecer este serviço especializado, e as vezes, de difícil acesso.

O centro transplantador de Lages estará sob a responsabilidade do médico oftalmologista e subespecializado em córnea, doenças externas oculares e transplante de córnea, Arthur Martins. Uma das exigências para estar credenciado é a obrigação do diretor técnico do centro transplantador ser médico oftalmologista com especialização em transplante de córnea.

Conheça mais sobre a cirurgia

Segundo o médico Arthur Martins, a córnea é uma fina estrutura transparente em forma de meia esfera, essencial para que possamos enxergar. Ela é a primeira camada de proteção do globo ocular e responsável por focalizar a luz que entra no olho, na retina.

“O transplante é necessário quando a córnea já não desempenha mais a sua função. Seja por perda da transparência, diminuindo a quantidade de luz que entra no olho, ou por perda da sua funcionalidade, quando não focaliza a luz corretamente na retina”, explica o médico.

A cirurgia é complexa, envolve a disponibilidade do tecido que depende do desejo do doador e/ou de seus familiares em realizar a doação. Após autorização, a córnea é coletada e examinada para avaliar se está apta a ser transplantada.

O tecido é disponibilizado para os pacientes que estão na fila – no Brasil é controlada pela Central de Transplantes de cada estado. Assim que estiver disponível, o paciente é convocado a se apresentar para a cirurgia o quanto antes.

Procedimento seguro e indolor

Conforme explica o médico oftalmologista, Arthur Martins, o procedimento de coleta do doador consiste em retirar a porção central da córnea com um equipamento especial, ele extrai um disco de aproximadamente oito milímetros.

No paciente que recebe a doação, é realizado o mesmo procedimento. O processo é meticuloso, pois o globo ocular fica exposto. “Trocamos a córnea doente por uma córnea saudável doada e, para fixá-la, são realizados pequenos pontos, 16 no total, retirados ao longo dos meses no pós-operatório”, detalha o médico.

Normalmente, as doenças que levam ao transplante são, principalmente, as ectasias de córnea, como o ceratocone, doenças do endotélio corneano, como a distrofia de Fuchs, cicatrizes após trauma ocular ou após infecções oculares.

Os tipos

Existem diferentes tipos de transplantes de córnea. Em alguns casos, apenas as camadas frontais e média da córnea são substituídas. Em outros casos, apenas a camada interna é removida. “Às vezes, toda a córnea precisa ser substituída. O que determina qual tipo de transplante será realizado é a doença e sua gravidade”, complementa.

O mais importante, ele acrescenta, para que um transplante seja bem-sucedido, é necessário o bom acompanhamento do médico oftalmologista no pós-operatório.

Respeitando o repouso, fazendo uso das medicações prescritas e realizando o seguimento regular. Dessa forma, o médico e o paciente conseguem, juntos, antecipar e tratar possíveis infecções ou rejeição do transplante.

O resultado esperado para um transplante de córnea é a devolução das funções corneanas, seja melhorando a acuidade visual ou devolvendo a proteção normal do globo ocular.

Os riscos

O transplante de córnea é uma cirurgia realizada rotineiramente e possui alta taxa de sucesso. Os enxertos são os mais bem-sucedidos de todos os transplantes de tecidos.

Contudo, existe o risco de rejeição da córnea. “O risco de rejeição no transplante de córnea ocorre em cerca de 20% dos casos. Outro importante risco seria uma infecção ocular, que é minimizado por técnica de assepsia e antissepsia adequadas e uso de antibióticos profiláticos em forma de colírios”, completa o médico.

Quem pode ser um doador de córnea?

Qualquer pessoa pode ser um potencial doador de córnea. Para isso é aconselhável que deixe a família informada sobre sua vontade. Doação de córnea só é realizada post mortem.

Saiba mais: O transplante de córnea está previsto no rol de procedimento da Agência Nacional de Saúde (ANS). Pode ser realizado por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), plano de saúde ou pelo modo particular. A fila de espera independe da forma de cobertura.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Marketing de Conteúdo

Energia solar fotovoltaica é forma de economia sustentável

Published

on

Foto: Andressa Ramos

Formado em eletrônica, o comerciante e empresário Alessandro Donatti, pesquisava alternativas para diminuir a fatura da energia elétrica, já que possui casa e restaurante e seu consumo mensal é elevado. Em suas pesquisas encontrou uma fonte de energia renovável, sustentável e inesgotável: o sol.

Painéis solares instalados em cima de sua residência captam a luz solar e a transforma em energia elétrica. O Sistema Fotovoltaico produz energia para todos os pontos da casa, inclusive o chuveiro.

Depois da instalação dos painéis, Alessandro sentiu diferença não apenas em seu bolso, mas, também, no conforto de casa. Agora pode deixar as lâmpadas acesas e usar as tomadas sem se preocupar com a fatura e com o meio ambiente, afinal, a energia é gerada por meio do sol.

“Eu sempre procurei algo com a ideia de economia e com menor impacto ambiental, foi aí que encontrei a Sul Energia. Em dois meses, cada fatura teve redução de aproximadamente 80%. Em torno de 5 anos o meu investimento estará pago e tenho garantia da eficiência dos painéis de 25 anos”.
O lageano e sócio-proprietário da empresa Sul Energia Fabrício Waltrick, explica que os painéis podem ser instalados no chão ou em telhados.

A geração de energia acontece, também, em dias nublados, assim, a casa sempre estará gerando energia, do amanhecer até o anoitecer. É necessário um estudo, pois cada região possui uma média de irradiação representada em Wh/m²/dia (Watt-hora por metro quadrado por dia) para saber a quantidade de painéis e qual o melhor posicionamento do painel para otimizar sua produtividade. Além de gerar energia, o sistema proporciona valorização do imóvel.

Economia

Depois de instalado, o cliente percebe economia de até 90%, além de recuperar o investimento feito na instalação do sistema que gira em média de 4 a 8 anos, dependendo da tarifa local da energia.

Outro fato que chama a atenção é o Auto Consumo Remoto, previsto pela resolução 687/15 da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) que permite ao consumidor a compensação de energia em outro endereço, desde que, dentro da mesma área de concessão ou permissão da concessionária, onde a energia excedente será compensada, e as unidades consumidoras sendo de um mesmo titular.

Na prática, toda a energia produzida excedente, ou seja, a energia que não é consumida no momento de geração é injetada na rede. Ao final do mês, a distribuidora de energia elétrica fará um balanço entre a geração e o consumo, havendo excedente de geração a distribuidora reconhece os créditos de kWh na sua conta, que ficará de saldo, assim, o consumidor terá uma redução de até 90% na sua conta de energia, sendo que pagará somente a tarifa básica.

Como funciona?

Através do sistema conectado à rede (on Grid) o seu Gerador Fotovoltaico é conectado à rede de energia da sua concessionária local. A energia produzida pelo sistema em corrente contínua, é transformada em corrente alternada, através de um inversor e injetado toda a energia excedente na rede.

Assim, toda a energia excedente produzida pelo seu gerador fotovoltaico é contabilizada através de um medidor bidirecional, assim a distribuidora de energia registrará créditos para o seu consumo nos meses seguintes, com prazo de validade perante a concessionária de até 60 meses (5 anos).

O que é o sistema fotovoltaico?

É a produção de energia, através de painéis solares, estrutura de fixação, cabeamento específico, equipamentos de proteção e inversores de frequência. A eletricidade que vem do sol é chamada de fotovoltaica*, termo formado a partir de duas palavras: foto, que em grego significa “luz”, e voltaica, que vem da palavra “volt”, a unidade para medir o potencial elétrico.

Por que instalar um sistema fotovoltaico?

No solo

Instalação no solo de parques solares de energia solar fotovoltaica

Vantagens:

Facilidade de instalação e manutenção

Aproveitamento sustentável de áreas não exploradas ou improdutivas.

Maior possibilidade de modularização, para dividir a potência empregada, reduzindo ainda o impacto ambiental.

No telhado

Instalação sobre os telhados de plantas geradores de energia solar fotovoltaica

Vantagens:

Otimização de espaço

Compactação do sistema

Agrega valor à sua propriedade

Reforço da matriz energética

Estacionamentos

Construção de estacionamentos geradores de energia solar fotovoltaica com cobertura de painéis solares fotovoltaicos.

Vantagens:

Aproveitamento estratégico de áreas pouco rentabilizadas.

Potencial estético para agregar valor à propriedade

Possibilidade de instalação de ponto de recarga para veículos elétricos.

Cobertura e proteção para o seu estacionamento.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Marketing de Conteúdo

Centro de Mama Le Santé traz inovação e precisão

Published

on

Por

Mastologistas Dra. Fabiola Morosini e Dr. Fernando Vequi Martins - Fotos: Suzani Rovaris

A Serra Catarinense e o Meio Oeste avançam mais uma vez no combate ao câncer de mama. Inaugura nesta quarta-feira (21), o Centro de Mama, em Lages, uma estrutura completa para oferecer o diagnóstico precoce e o tratamento deste que é o segundo câncer mais frequente no Brasil. Atrás apenas do câncer de pele não-melanoma.

O Centro de Mama disponibiliza, em um único local, consultas com mastologistas, prevenção e diagnósticos por meio de exames de alta resolutividade, entre eles, um procedimento que é novidade na região, a biópsia de mama guiada por mamografia, chamada de estereotaxia. Isso significa mais agilidade, praticidade e precisão. Com isso, as pacientes não precisarão mais viajar longas horas para realizar o procedimento.

Por trás desta inovação está a clínica Le Santé, referência em oncologia na região. Segundo o diretor e médico Hematologista e Oncohematologista, Dr. Charles Alain Córdova Pinto, em um mesmo local será possível realizar a consulta médica com os mastologistas, os exames e, se necessário, a biópsia. Todos os processos de forma rápida e precisa, sem a angústia da espera.

A equipe responsável pelos atendimentos no centro são os médicos mastologistas Dr. Fernando Vequi Martins e Dra. Fabiola Morosini. Médicos e também especialistas em exames de imagem mamária, como ultrassonografia e mamografia.

Segundo a mastologista Dra. Fabiola, o espaço conta com equipamentos de alta tecnologia como ultrassonografia de última geração, que vai permitir a realização do exame de mama e de outras estruturas (como o transvaginal e pélvico), e a mamografia digital com estereotaxia, contribuindo para detalhar o diagnóstico das imagens e completando a avaliação da saúde da mulher.

A estereotaxia

Conforme explica o mastologista Dr. Fernando, existem duas maneiras de oferecer a biópsia de mama. “Elas precisam ser guiadas por algum método de exame. Já existe, em Lages, a biópsia de mama guiada pela ultrassonografia. E agora terá a biópsia guiada pela mamografia”, ele explica.

“Geralmente todo câncer começa a desenvolver e ser visto por uma alteração chamada de microcalcificações. Elas não são palpáveis e não aparecem no ultrassom, somente na mamografia. Se a paciente tem esta alteração identificada na mamografia e ela é suspeita para gerar um câncer de mama, é necessário fazer a biópsia e ter como guia a mamografia. Este é um exame muito específico e com ele o paciente tem a chance de fazer um tratamento precoce e menos agressivo”, completa o médico.

Por isso a importância da prevenção e da realização da mamografia, deste modo, é possível detectar precocemente as alterações. “O Centro de Mama Le Santé tem a missão de ser referência em tratamento de pacientes oncológicos no Estado. Vamos oferecer flexibilidade e agilizar o atendimento. Em uma única visita será possível ter a resolutividade da consulta e, se necessário, complementar com exames e biópsias. Tudo no mesmo dia”, conclui.

Diretor da clínica, Dr. Charles Alain Córdova Pinto

Sul possui o maior número de casos de câncer

O número populacional pode ser um dos responsáveis por justificar o alto número de casos de câncer no Sul do Brasil. Santa Catarina é o último entre os três estados.

Segundo a mastologista Dra. Fabiola, existe uma estimativa de 74 casos para 100 mil habitantes em Santa Catarina. Os maus hábitos de vida – alimentação e sedentarismo também contribuem para estes números. Por outro lado, o Sul tem uma cultura mais preventiva. Descobre-se mais porque se fazem mais exames de mama.

Carinho e dedicação

A Le Santé tem o compromisso com o seu paciente, sabe que por trás de cada pessoa existe a angústia de descobrir um possível câncer ou, na possibilidade de ter, a apreensão de enfrentar uma fase tão difícil. “Nosso paciente é um ser único e incomparável, criamos uma relação muito forte e oferecemos o nosso carinho e acolhimento”, fala o médico Dr. Fernando. O propósito do Centro de Mama Le Santé é trazer agilidade e precisão no diagnóstico das pacientes.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Instagram

Facebook

Anúncio

Rua Coronel Córdova, 84 . Centro . 88502-000 . Lages . SC . Brasil . Fone: 49 3221.3300 . correiolageano@correiolageano.com.br

CL+| Correio Lageano - Todos os direitos reservados ©