Conecte-se a nós

Esportes

Árbitro é espancado no Jocol e sofre fratura na costela

Published

em

Foto: Adecir Morais

Um triste episódio de violência marcou a última rodada do futebol de campo dos Jogos Comunitários (Jocol) em Lages, na Serra. O árbitro Antonione (Toni) Gaspar Sousa, que apitou a partida entre Figueirinha Júnior e Associação São Carlos, foi covardemente agredido por jogadores e torcedores. No âmbito esportivo, a Comissão Disciplinar do Jocol analisa o caso e deverá oferecer denúncia contra os agressores.

A agressão ocorreu a partir dos 25 minutos do segundo tempo e foi praticada por jogadores do Figueirinha, quando esta equipe perdia por 4 a 1. Toni conta que, após advertir um jogador desta equipe com cartão por causa de uma falta, o atleta tirou a camisa e jogou em seu rosto.  Por conta disso, o jogador foi expulso. Neste instante, Toni foi agredido.

Por falta de segurança, encerrou a partida e, quando estava se dirigindo ao vestiário ao lado dos assistentes Nivaldo Jeremias e Roger Muniz, foi novamente agredido com chutes e pontapés. Torcedores que assistiam ao jogo invadiram o gramado e também participaram das agressões. A violência só cessou quando o técnico do Figueirinha pulou sobre o corpo do árbitro, que estava caído, para protegê-lo. Os assistentes também foram agredidos.

A partida foi paralisada e o trio de arbitragem só deixou o gramado após a chegada da Polícia Militar. O árbitro foi até o setor de emergência do Hospital Nossa Senhora dos Prazeres (HNSP), onde passou por exames. Ele conta que sofreu vários ferimentos e teve, inclusive, uma fratura na costela. Um boletim de ocorrência contra os agressores foi registrado na Polícia Civil.

 

Quatro jogadores foram citados

 

De acordo a Fundação Municipal de Esportes (FME), que organiza o Jocol, quatro jogadores do Figueirinha Júnior foram citados na súmula da partida como sendo os agressores. O caso está sendo analisado pela procuradoria da Comissão Disciplinar do Jocol, que deverá oferecer denúncias contra os envolvidos.

Conforme a súmula da partida, os agressores foram Cristiano dos Prazeres Santos, Carlos dos Prazeres Santos, Fábio Messias de Melo e Adão José de Oliveira. O responsável pela arbitragem do Jocol, Lauremir Savedra (Láli) quer que o Figueirinha e estes atletas sejam banidos da competição.

Além de registrar um boletim de ocorrência contra os agressores, Toni fez corpo de delito e aguarda o laudo do exame para acioná-los na justiça. Desempregado e agora sem poder apitar por conta dos ferimentos, quer reparação pelos danos decorrentes da agressão. Terá que ficar em recuperação durante 45 dias por orientação médica.

 

Agressões são recorrentes

Ele conta que apita o futebol amador em Lages há nove anos. Recorda que, durante sua trajetória nos gramados, já sofreu agressões, mas nada comparada a do último sábado. Diante disso, afirma que vai parar de apitar partidas do Jocol.

Um dos dirigentes do Figueirinha Júnior, Edson Tadeu de Oliveira declarou que não acompanhou a partida e, por isso, não sabe ao certo o que aconteceu. No entanto, afirmou que não admite qualquer ato de agressão envolvendo jogadores de sua equipe. “Vamos conversar com o pessoal e quem errou, será punido”, disse.

Esta não é a primeira vez de agressões envolvendo a arbitragem do Jocol. No ano passado, um jogador do Vila Mariza foi severamente punido após agredir um árbitro em campo. O mesmo aconteceu com jogadores da equipe do São Carlos, que hoje disputa o Jocol com o nome de Associação São Carlos.

 

 

 

Compartilhe

Rua Coronel Córdova, 84 - Centro - CEP: 88502-000 - Lages (SC) - Brasil . Contato - Fone: 49 3221.3300 e-mail: correiolageano@correiolageano.com.br

Todos os direitos autorais são propriedade do Correio Lageano e Portal CLMais