Conecte-se a nós

Notícias

Alunos pedem mais opções de ônibus na saída da escola

Published

em

Foto: Camila Paes

Erick Gustavo Severino, 12, não pega ônibus para ir e voltar da escola, mas todos os dias, observa os colegas que esperam pelo transporte público após o fim das aulas. Ele percebe que, quando os alunos do Colégio Industrial, na Avenida Dom Pedro II, saem da escola, o ônibus que já espera por eles no ponto, lota rapidamente. É assim todos os dias e, por causa disso, o diretor da instituição chegou a fazer uma reclamação nas redes sociais.

Na quinta-feira (12), quando perceberam a presença da reportagem do CL, os alunos que utilizam o transporte, logo começaram a relatar as situações que enfrentam diariamente. Os adolescentes revelam que, o ônibus lota todos os dias e que há vezes onde estudantes são deixados de fora, pois não cabem no veículo.

Além disso, muitos precisam fazer o trajeto em pé dentro do ônibus e reclamam da superlotação, que pesa o veículo. Um dos estudantes lembra de um dia, em que o ônibus quase teria tombado por causa do peso. “Eu estava olhando pela janela, quando comecei a perceber um movimento estranho”.

Eles ressaltam também que, em alguns trechos do trajeto, por causa do peso, a extremidade traseira chega a enroscar no asfalto. Isso ocorre principalmente na rua ao lado da Praça Joca Neves. Outra estudante, acrescenta que uma das opções seria mudar o trajeto, já que para chegar ao terminal, o veículo sobe o morro da Rua Cruz e Souza, que é bastante íngreme e a mobilidade é dificultada por causa do peso.

Os alunos também relatam que, o motorista fecha a porta para os alunos, quando fica lotado, assim, há quem precise ficar esperando pelo próximo veículo. O ônibus que vem do Senai, segundo eles passa com poucos passageiros e mesmo assim não para no ponto, o que poderia amenizar a situação.

São quatro ônibus

Por volta das 11h50, o primeiro ônibus chega ao ponto em frente ao colégio. Ele vem vazio e o motorista espera pelos alunos. A exclusividade é para atender aos estudantes. Quando todos não conseguem embarcar no primeiro veículo, podem aguardar até às 11h55, quando passa um ônibus de linha.

Às 12h05 outros dois coletivos passam pelo local, um de cada lado da Avenida Dom Pedro II. Um deles é o que transporta alunos do Senai.

Solução

O gerente de tráfego da Transul, Genésio Küster, explica que em um intervalo de 10 minutos, quatro ônibus param em frente a escola. Ele ressalta que, nesta quinta-feira, esteve na escola para conversar com o diretor, mas recebeu a informação de que o mesmo estava em viagem.

O gerente frisa que sempre teve um bom diálogo com a escola e a empresa ficou surpresa com a publicação da instituição, já que para resolver o problema, seria necessário só marcar um conversa para pedir uma mudança no horário de chegada do ônibus. Genésio acrescenta, que entrará em contato novamente com a direção, para que haja uma resolução para a situação.

Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: