Conecte-se a nós

Geral

Alunos comemoram vitória da Seleção Brasileira

Published

em

Emanuele Rodrigues se caracterizou para assistir o jogo - Fotos: Camila Paes

A partida da Seleção Brasileira na Copa do Mundo da Rússia animou os estudantes que assistiram ao jogo contra o México na Escola Municipal Aline Giovana Schmitt e no Centro Infantil Irmã Dulce, no Bairro Guarujá, em Lages. Alguns deles se vestiram da cor verde-amarela para torcer pelo bom desempenho do Brasil. Antes da partida, a ansiedade e a expectativa tomavam conta dos torcedores.

Cerca de 200 alunos do 6º ao 9º anos do ensino fundamental se concentraram no auditório da escola. O ambiente contou com telão e televisor para alunos, professores e funcionários assistirem ao jogo.

Com gritos de “Vai, Brasil”, a criançada torcia empolgada no início da partida. Muitos caracterizados com as tradicionais pinturas no rosto. Algumas meninas usavam tiaras com as cores do Brasil. Outros com bandeiras nas costas, como o caso da auxiliar de direção Margarete Maria Becker. Ela contou que além da seleção, sua torcida era, especialmente, para o goleiro Alisson que, segunda ela, é seu primo em terceiro grau.

Otimista, a aluna do 9º ano do ensino fundamental Fabíola Aparecida, de 14 anos, esperava pelo gol de Neymar para a Seleção Brasileira. “Estou muito feliz. Estou torcendo muito para que o Neymar faça um gol. Espero que o Brasil ganhe com um gol marcado por ele”, afirma. A torcida dela deu resultado, pois Neymar marcou o primeiro gol do Brasil, que venceu a partida por 2 x 0.

Porém, a emoção e o grito de gol que estava engasgado na garganta veio, mas só no segundo tempo, quando Neymar abriu o placar para os brasileiros aos seis minutos de jogo. A aluna do 9º ano Emanuele Rodrigues, de 14 anos, queria que a seleção ganhasse. “Quero que o Brasil vença. Assistir ao jogo aqui é muito legal”, disse ela, que pintou o rosto com as cores da bandeira nacional.

Para alegria de Fabiola Aparecida, de 14 anos, Neymar fez um gol

A cada lance, uma emoção diferente. Os alunos gritaram, pularam, vibraram muito com o lance do gol. “É agora, Brasil! É agora, Brasil. Goooooool”.“Espero que o Brasil vença”, disse Ian Souza, de 14 anos.

Mas nesta torcida, nem tudo era verde e amarelo. Quando os mexicanos chegaram próximos à área do gol brasileiro, os amigos Eduarda Reis, de 16 anos, Jean de Moraes, 14, e Rodrigo Lima, de 15 anos, que preferiram torcer pela Seleção Mexicana se empolgavam. “Agora México”. “Torcemos sempre para o adversário do Brasil”, dizem eles, que estavam com as cores verde, branca e vermelha pintadas no rosto. Além disso, balançavam bandeiras mexicanas.

Enquanto isso, no Ceim Irmã Dulce, como o jogo foi em horário de almoço, e de descanso dos pequenos, muitos deles adormeceram e outros permaneceram com os olhos vidrados na televisão.

Para a alegria de todos os torcedores, Roberto Firmino ampliou o placar para o Brasil. A empolgação dos alunos ecoava no auditório da instituição de ensino, após o apito final do árbitro. Com a vitória por 2 a 0 contra o México, a Seleção Brasileira garantiu vaga às quartas de final da Copa do Mundo da Rússia.

Os alunos Rodrigo Lima,. Jean de Moraes, e  Eduarda Reis estavam torcendo para o México

Brasil e Bélgica jogam na sexta-feira

Depois de um jogo acirrado entre Bélgica e Japão, o país europeu vai enfrentar a Seleção Brasileira de Futebol, após ganhar de 3 a 2 contra os japoneses. A partida pelas quartas de final acontece na próxima sexta-feira (6), às 15 horas. O Brasil tem uma tarefa difícil pela frente, pois a Bélgica está forte na competição e mostrou isso nos resultados, com vitórias em todos os jogos da Copa do Mundo, até agora.

Neymar Jr comemora o gol contra a seleção mexicana, na Arena Samara – Foto: Fifa/ Getty Images/ Divulgação

A Seleção Canarinho busca ampliar as dificuldades que tem passado nos últimos jogos. Exemplo disso foi a partida contra o México, na manhã desta segunda-feira (2), quando conseguir marcar os dois gols da vitória apenas no segundo tempo, depois de um primeiro período apático.

Nesses primeiros 45 minutos, a Seleção Mexicana partiu para o ataque. Com dificuldades para sair jogando, o Brasil sofreu com os contra-ataques após jogadas de escanteio. Com o passar do tempo a seleção controlou o jogo e criou as melhores oportunidades.

Como se tem visto, os adversários sabem qual o calcanhar de aquiles da seleção e o nome dele é Neymar. Na disputa pelas oitavas ficou visível uma maior marcação em cima do artilheiro, que conseguiu marcar o primeiro gol do time aos 6 minutos do segundo tempo. O segundo ponto ficou a cargo de Firmino, garantindo o 2 a 0 contra o México e a classificação para as quartas.

México

Nesta Copa, o México surpreendeu na estreia ao vencer a Alemanha por 1 a 0. Na sequência, ganhou da Coreia do Sul por 2 a 1. Perdeu a última partida para a Suécia por 3 a 0. O revés fez com que a seleção ficasse em segundo lugar no Grupo F e na rota do Brasil, primeiro colocado do Grupo E. Foram longe, mas não aguentaram a pressão brasileira.

Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: