Conecte-se a nós

Notícias

Aeroporto de Lages: voos por instrumento permanecem suspensos

Published

em

Foto: Susana Küster/ Arquivo CL

Continuam suspensos os voos por instrumento no Aeroporto Antônio Correia Pinto de Macedo, em Lages. Esses voos funcionam com o uso de equipamentos nas aeronaves e também em solo, a fim de orientar os aviões durante decolagens e pousos em condições meteorológicas desfavoráveis.

A previsão é que sejam liberados após vistoria técnica do Centro Integrado de Defesa e Controle do Tráfego Aéreo (Cindacta II), que aguarda o encaminhamento de documentação da Infracea, empresa que administra o aeroporto. A empresa informa que toda a documentação foi encaminhada e espera o agendamento da visita dos técnicos do órgão ao aeroporto.

Sem a possibilidade de decolar ou pousar por instrumentos, alguns voos da Azul Linhas Aéreas, que destino ao Aeroporto Viracopos, em Campinas (SP), precisaram ser cancelados e os passageiros encaminhados para o Aeroporto Hercílio Luz, em Florianópolis, para seguir ao destino final.

O sócio-diretor da Infracea, Fernando Siqueira, afirma que disponibilizaram novos equipamentos de medição de pressão atmosférica (barômetros), e equipamento de medição das condições de vento (anemômetro), todos dentro do que exige a norma, testados e com os certificados de calibração emitidos por empresa certificada pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

Vistoria do Cindacta II à estrutura, realizada em fevereiro deste ano, foram constatadas 31 não conformidades em relação às normas vigentes. Nesse sentido, a Estação Prestadora de Serviços de Telecomunicações e Tráfego Aéreo, que compreende os aparelhos como barômetro e anemômetro, foi considerada como reprovada e a operação por instrumentos suspensa, como forma de garantir a segurança e eficiência da navegação aérea.

Fernando reafirma que a empresa cumpriu todas as exigências apresentadas e que aguarda a análise final dessa documentação. Ele acrescenta que foram enviados ofícios para o Cindacta, solicitando a liberação da operação e também solicitando uma reunião para que possam avançar na análise e obter a autorização.

“Temos recebido a resposta que o processo ainda se encontra em análise, sendo necessário aguardar para a reunião solicitada ou nova inspeção”, ressalta. De acordo com Fernando, um dos diretores da Infracea, no último dia 17, esteve na sede do Cindacta em Curitiba e, após reunião, obteve a resposta que o processo permanece em análise, aguardando uma definição por parte do órgão.

Sobre a vistoria

O Cindacta informou que os documentos passaram por uma análise preliminar, e algumas não conformidades foram resolvidas. Porém, outras continuam pendentes, seja por que a proposta de solução não foi satisfatória ou por que a documentação pertinente ainda não foi enviada para análise. Em nota, o órgão ressalta que uma nova vistoria técnica será realizada na EPTA de Lages após o recebimento da documentação pertinente, que comprove que todas as não conformidades foram solucionadas.

Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: