Conecte-se a nós

Esportes

A Seleção Brasileira de Futebol sem Neymar, como fica?

Published

em

Foto: Rafael Ribeiro/ CBF/ Divulgação

Qualquer time do mundo que perder seu melhor jogador vai se enfraquecer. Individualmente, perde talento e um atleta capaz de decidir jogos. Muitas equipes, porém, são capazes de transformar a adversidade em força coletiva.

Para isso acontecer, é necessário já haver um sistema de jogo bem implantado e outros jogadores com potencial para vencer e fazer a diferença nos jogos grandes. A Seleção Brasileira se enquadra nesse cenário.

Com a chegada de Tite, o Brasil passou a ter organização tática. Em sua primeira coletiva como treinador da Seleção, prometeu “triangulações, troca de passes e infiltrações” e cumpriu. Garantiu que o time quando perdesse a bola teria “iniciativa em pressão alta, média ou baixa” e é isso que acontece. A Seleção hoje é um time forte, com uma grande estrela.

Sem Neymar, a Seleção com Tite venceu três jogos e perdeu um; Com ele foram dez triunfos e três empates. Sem ele, porém, não é difícil montar o time. Willian retorna à formação titular e desloca Philippe Coutinho para o lado esquerdo, justamente na função do atacante do Paris Saint-Germain. Desta forma o 4-1-4-1 é mantido, assim como o padrão de jogo.

O meia do Chelsea vive grande momento na carreira e merece a titularidade. Além da enorme perda que existe com a ausência de Neymar, Tite perde bastante na variação tátida para o 4-2-3-1. (Avaliação feita após a lesão do jogador)

Fonte: ESPN

Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: