Conecte-se a nós

Entretenimento

9ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis começa neste sábado

Published

em

Lages, 17/06/2010, Assessoria de Imprensa

 

Neste sábado, 19, é dada a largada para a 9ª edição da Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, que até 4 de julho apresenta uma programação diversificada e exibe um total de 92 filmes no Teatro Governador Pedro Ivo, na capital catarinense.

 

A abertura do evento está marcada para as 14h, com a pré-estreia nacional do longa-metragem "Eu e meu guarda-chuva", de Toni Vanzolini, vencedor do 1º Pitching da Mostra, que tem lançamento comercial previsto para outubro deste ano. A sessão contará com a presença do diretor e de atores que participam de bate-papo com o público.

 

Logo após, às 16h, a Sessão Diversidade Brasil exibe os primeiros curtas da Mostra Competitiva. A sessão inclui os filmes paulistas Ernesto no país do futebol, de André Queiroz e Thaís Bologna; e Godofredo – O rádio de Eva Furnari; Sorria, de Bruno Vaks, do Rio de Janeiro;

 

Garoto Barba, do paranaense Cristopher Faust; Vai dar samba, animação do carioca Humberto Avelar; e Doido Lelé, da baiana Ceci Alves. Este último contará com a presença do ator mirim Vinicius Nascimento (Ó paí Ó e Capitais de Areia), que fará uma performance musical, inspirada no seu personagem. No filme, ele é Caetano, um garoto que deseja ser cantor de rádio na década de 50 e tenta a sorte em shows de calouros.

 

Outro destaque deste primeiro dia do evento é a pré-estreia internacional do filme indiano Somos todos diferentes (Taare zameen par), de Aamir Khan, que ocorre às 18h. A sessão é indicada para crianças acima de 10 anos e terá legendas em português. Professores têm entrada gratuita na sessão. Considerado uma obra-prima da cinematografia de Bollywood, o filme conta a história de uma criança que sofre com dislexia e custa a ser compreendida.

 

A criançada que for conferir a programação da Mostra neste sábado, também poderá participar gratuitamente da oficina de bonequinhas Abayomi, que inicia às 18h. O ministrante Luiz A. Dutra Rodrigues ensinará a confeccionar as bonecas negras Abayomi, feitas com sobras de pano, sem uso de costura ou de cola. As inscrições serão realizadas no local.

 

Às 17h30, no Palquinho da Mostra ocorre o lançamento do livro Cartas entre Marias: Uma viagem à Guiné-Bissau, de Virginia Maria Yunes e Maria Isabel Leite (editora Evoluir Cultural, R$ 25,00). Voltado para o público infantil e juvenil, o livro trata da troca de cartas entre as duas amigas de colégio, iniciada quando o pai de uma delas foi convidado para fazer uma pesquisa sobre plantas medicinais em uma aldeia no interior da Guiné-Bissau, na África.

 

As autoras se conheceram quando ambas davam aulas na Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC, em Criciúma. A vontade de dialogar imagens com palavras inventadas que pudessem falar aos diversos públicos acerca de diferenças e de africanidades, sem resvalar nos rótulos e estereótipos, incentivou-as nessa parceria que traz para a cena conversas entre duas crianças, mas sem infantilismos.

 

Virgínia Maria Yunes nasceu em Santa Fé , na Argentina, mas desde os 9 anos de idade reside em Santa Catarina. Formada em Artes Visuais , exerce a profissão de fotógrafa e dá aulas de fotografia na UDESC. Maria Isabel Leite é carioca e mora em Florianópolis desde 2003. Arte-educadora, tem Doutorado em Educação e Pós-doutorado em Arte-educação.

 

A programação segue no domingo, 20 de junho, com horários especiais, devido ao jogo do Brasil na Copa do Mundo. Inicia às 9h30, com a Sessão Internacional, em que serão exibidos curtas do Irã, Alemanha e da Espanha, na língua original, sem dublagem e sem legendas. Os filmes são de fácil compreensão – tanto que a sessão é indicada para crianças a partir de 4 anos, que poderão ter contato com línguas estrangeiras.

 

Às 10h30, ocorre a segunda sessão Diversidade Brasil, da Mostra Competitiva. Em exibição, os curtas À moda antiga, de Bruno Carvalho, do Rio Grande do Sul; de São Paulo, Os anjos do meio da praça, de Alê Camargo e Carolina Carrossine, e Vivi Viravento, também de Alê Camargo; do Paraná, os filmes O muro e Eu não sei andar de bicicleta, de Diego Florentino; e do Rio de Janeiro, Desentralha de Mauricio Castaño e Direita é a mão que você escreve, de Paula Santos.

 

A pré-estreia Internacional do longa-metragem O segredo de Kells (Brendan et le secret de Kells), de Tomm Moore, coprodução entre Irlanda, França e Bélgica indicada ao Oscar de melhor animação em 2010, encerra a programação deste domingo. O filme é resultado de uma parceria de quatro produtoras, entre elas, a brasileira LightStar, de Marcelo de Moura.

 

Na equipe brasileira trabalharam 50 profissionais, grande parte recém-formados pela ArtAcademia, escola de artes digitais do diretor Moura. A animação, feita de forma tradicional, conta a história de um pequeno monge celta que mora no mosteiro de Kells, cercado por muralhas contra os vikings. Curioso, o garoto faz incursões pela floresta encantada, conhece uma criatura mágica e ajuda a fazer um lendário livro de ensinamentos.

 

Durante a semana, a Mostra segue com as Sessões Escola, para alunos de escolas públicas e privadas que realizaram o agendamento prévio e com A Mostra Itinerante. Entrada franca (nas sessões voltadas para escolas, durante a semana, e nos debates) e R$ 2,00 (nos finais de semana). Para mais informações sobre a programação, acesse www.mostradecinemaingantil.combr

 

As três etnias da ilha

 

A vocação internacional da Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis não se sobrepõe à valorização da cultura local. O Palquinho da Mostra, por exemplo, concentra na edição 2010 uma homenagem às três etnias mais destacadas na formação do povo ilhéu: a açoriana, a indígena e a negra.

 

O Palquinho da Mostra está montado no hall de entrada do Teatro Pedro Ivo e recebe atrações sempre nos finais de semana, com início às 17h30. No sábado de abertura da Mostra, dia 19, o Palquinho recebe o grupo Africatarina, formado por 25 crianças das comunidades da Praia da Armação e da Lagoa do Peri que, ao som dos batuques de tambores, homenageiam a música e a cultura africanas.

 

No dia 26 (sábado), após a realização da mostra competitiva Diversidade Brasil, quem sobe ao Palquinho da Mostra é o veterano da música Valdir Agostinho, renomado artista da Ilha que, com composições próprias e originalíssima indumentária, reverencia a cultura açoriana.

 

Já a cultura indígena vem representada pelo Coral das Crianças da Comunidade Guarani. Os meninos e meninas da aldeia Mbyá-Guarani, do Morro dos Cavalos, levam ao Palquinho da Mostra os sons da aldeia que expressam a sua identidade cultural. A apresentação do coral infantil acontece no dia 27 (domingo).

Compartilhe
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Cinema

Facebook

Anúncio

Rua Coronel Córdova, 84 - Centro - CEP: 88502-000 - Lages (SC) - Brasil . Contato - Fone: 49 3221.3300 e-mail: correiolageano@correiolageano.com.br

Todos os direitos autorais são propriedade do Correio Lageano e Portal CLMais